quarta-feira, 13 de novembro de 2013

Alunas nota 100!!!

Olá Pilateiros!! Estamos trabalhando muito mas hoje arrumamos um tempinho de contar as novidades aqui pra vcs!

Hoje queremos parabenizar duas alunas pelo seu empenho e dedicação ao PILATES: Maria Helena que completou suas 200 aulas aqui no studio e Cristina que completou 100 aulas!!

Somos muito gratas por termos vcs como alunas!!! Que venham as próximas 100 e 200!!


Bjs pilateiros queridos!
Esperamos vcs no studio!
Sete de Setembro, 4615, Batel.

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Pilates é papo de homem também

Corpo musculoso, barriga de tanquinho, braços fortes. Este é o objetivo principal de praticamente todos os homens que seguem um programa de musculação. E se você perguntar se eles trocariam o treino de força por outra atividade que oferece os mesmos benefícios, certamente a resposta seria não.
Muitos rapazes acreditam que rotinas de exercícios mais leves são para as mulheres, como corrida em esteira, aulas de ginástica com bolas, halteres pequenos e também o Pilates. Os homens, geralmente, têm a ideia de que o treino tem que ser puxado para garantir músculos de aço. Isso é um grande erro. Até porque o Pilates, por exemplo, pode ser tão pesado e duro como qualquer treinamento de força que você já tentou.
Apesar de o Pilates ser mais aceito por mulheres, a técnica foi desenvolvida por um homem – Joseph Pilates, na Alemanha – inicialmente para atender aos requisitos de formação para um público masculino. O método aumenta a força e o alongamento, trabalhando todos os grupos musculares, o que resulta num desenvolvimento equilibrado sem sobrecargas desnecessárias e indesejada. Ou seja, vai contra a tendência masculina de exercitar apenas alguns grupos musculares específicos.
O repertório de Pilates é amplo e diversificado, e desafia a musculatura dos homens, pois não promove somente a força, mas também o controle, flexibilidade e equilíbrio do corpo. A prática dá bastante ênfase ao fortalecimento dos músculos abdominais, criando um núcleo extremamente definido – caminho certo para a barriga de tanquinho.
Em virtude desses aspectos, o número de praticantes de Pilates vem crescendo a cada dia em nível global. Entre os benefícios de sua prática podemos citar:
  • Desenvolvimento de um corpo forte e flexível, sempre exigindo o máximo controle dos músculos
  • Aumento da capacidade de respiração
  • Melhoria da circulação sanguínea
  • Desenvolvimento de músculos abdominais fortes
  • Melhoria da qualidade de vida e desempenho esportivo
  • Prevenção de lesões e eliminação da dor
  • Recuperação de alguns problemas musculares causados por sobrecarga
  • Melhor percepção do corpo e da mente
  • Redução de estresse
  • Melhoria da consciência corporal e coordenação motora
O assistente financeiro João Guilherme Zurita Hannud, de 23 anos, já praticou musculação e Pilates e afirma que o método alemão ajuda a fortalecer os músculos naturalmente, sem o mesmo impacto que a primeira atividade. Ele diz ainda que não teve receio em praticar Pilates porque os pais já faziam aulas antes dele. “Pode até ser que alguns homens tenham preconceito, mas provavelmente porque nunca experimentaram o método”, opina o jovem.
A prática tem se difundido cada vez mais rápido entre os atletas do sexo masculino pelo impacto positivo na execução dos exercícios intrínsecos a cada modalidade. Além disso, um grande número de atletas de vários esportes perceberam a eficácia do Pilates também na prevenção de lesões, recuperação e fortalecimento de todo o corpo.
A dica para os homens que querem atingir o objetivo citado no início deste post: dieta equilibrada, atividade aeróbica pelo menos três vezes por semana e Pilates são a combinação perfeita para ter uma barriga de tanquinho esbanjando saúde.

STOTT PILATES® photography © Merrithew Corporation

Materia extraida do site www.revistapilates.com (February 28th, 2013)

quarta-feira, 4 de setembro de 2013

Estamos em novo endereço!!!!


 Mudamos de endereço mas continuamos bem pertinho de você!!!
AV SETE DE SETEMBRO, 4615, (ESQUINA COM JOÃO TURIN), CJ 120, Batel
Esperamos você para conhecer nosso novo espaço! 
Ambiente mais agradável, pra você não ter desculpas pra ficar parado!
PRATIQUE PILATES!




Dicas para os pilateiros na hora do exercício

dicas-pilateiros-revista-pilates
A ciência já confirma que o Pilates é um ótimo recurso terapêutico, usado na reabilitação, prevenção de quedas, além de ser um exercício eficiente para ganho de força muscular, flexibilidade, melhora das capacidades respiratórias e equilíbrio. O método também tem benefícios psicológicos, como a melhora da qualidade de vida, motivação e sensação subjetiva de bem estar. Mas que tal aumentar ainda mais os ganhos com a prática do Pilates? Com base nos estudos em Gerontologia Preventiva, veja algumas dicas para otimizar os resultados:
Caminhe até o estúdio
Se o seu objetivo com a prática de exercício físico é emagrecer ou combater o estresse, uma boa opção é ir caminhando até o local onde você pratica o Pilates. Uma caminhada sutil aumenta o gasto calórico da aula, libera endorfinas, substâncias que geram bem estar, e oportuniza um momento de prazer.
Coma antes e depois da aula
Faça um lanche pré-aula, quarenta minutos antes, com algum carboidrato de baixa caloria. Isto vai te dar mais energia para a prática. Faça um lanche pós-aula, rico em proteínas. Isso vai otimizar os ganhos em força muscular.
Exponha-se ao sol
Estudos recentes demonstram uma melhora na densidade dos ossos nos praticantes de Pilates. A exposição regular à luz solar, metaboliza vitamina D, estimulando ainda mais a saúde óssea.
Diga como se sente
Ao chegar na aula de Pilates, diga ao seu Instrutor como você se sente, isso o ajudará a prescrever os exercícios ideais dentro das suas queixas pontuais.
Beba bastante líquido
Tome pequenos goles de água durante a sua aula. Um bom estado nutricional associado a uma boa hidratação também otimizam os ganhos da prática.
Pratique em casa
Peça ao seu professor que ensine exercícios para serem executados ao acordar ou antes de dormir. O Pilates nesses momentos do dia pode motivar e aliviar as dores ou melhorar a qualidade do sono. Cinco a dez minutos são suficientes.
Desacelere-se
Desligue-se das preocupações do dia a dia, respire profundamente, pense positivo, crie uma “aura” prévia favorável à prática do Pilates, assim você já começa a aula no bioritmo ideal.
Preocupe-se com uma boa alimentação, livre-se dos excessos de gorduras, inclua os peixes, diminua o sal, não fume, e principalmente: seja assíduo às aulas. Otimize seus ganhos e apaixone-se ainda mais pelo Pilates!

Por Cristiano da Costa Flôres
Fisioterapeuta CREFITO 137.144/F
Mestre em Gerontologia Biomédia e Instrutor de Pilates

Venha fazer PILATES com a gente!

terça-feira, 9 de julho de 2013

Cuide do seu intestino com Pilates!


É raro encontrar uma pessoa que não tenha problemas com o intestino. Umas se queixam de que é preso demais; outras, de que seu funcionamento é absolutamente imprevisível. A maioria das queixas, porém, vem das mulheres. Grande número delas reclama de intestino preso, ou obstipação intestinal. Em alguns casos, esse problema é físico, mas em outros decorre de fatores psicológicos e emocionais.
Tão forte é a influência do intestino sobre o nosso organismo que esse órgão é tido nos meios científicos como o “segundo cérebro”. A expressão foi cunhada pelo médico americano Michael D. Gershon, do Departamento de Anatomia e Biologia Celular da Columbia Univesity Medical Center, em Nova York. Depois de 30 anos de pesquisas, Gershon conseguiu identificar a interatividade entre os neurotransmissores produzidos no intestino, chamado por ele de órgão inteligente, e as nossas emoções, cuja sede é o sistema límbico, localizado no cérebro. Portanto, atribuir a prisão de ventre apenas ao tipo de alimentação é um erro.
Embora sejam independentes, os sistemas nervoso central (localizado no cérebro e na medula espinhal) e o entérico (intestinal) “conversam” entre si. Sabe aquele incômodo na barriga relacionado a ansiedade em determinadas situações, acontece por causa da conexão direta entre os neurônios circulantes no tubo digestivo e no cérebro ( o chamado eixo cérebro-intestinal, que funciona como uma via de mão dupla). A ansiedade, gerada pela expectativa do grande dia, se reflete no intestino, que tanto pode travar como desandar. Isso porque esse sentimento altera a produção de serotonina e desorganiza as ondas peristálticas. Alterações na produção da serotonina também estão por trás da síndrome do intestino irritável, uma das principais doenças que afetam o intestino.
Não se deve encarar o mau funcionamento do intestino como algo natural. É preciso estar atento e procurar atendimento médico se houver sangue ou muco nas fezes, distensão e cólicas abdominais e elevação da temperatura 
O intestino é um órgão do trato gastrointestinal dividido em duas porções: delgado e grosso. O intestino delgado é a porção primária do intestino e é responsável pela digestão e absorção de nutrientes, enquanto o intestino grosso é a segunda porção do intestino e é responsável pela absorção de água, sais e vitaminas. Este órgão pode ser afetado por doenças como fibrose cística, doença celíaca, doença de Crohn, colite ulcerativa, síndrome de intestino irritável, diverticulose e câncer (MAHAN e ESCOTT-STUMP, 2002).
Sabe-se que o exercício físico auxilia na promoção de uma vida saudável e na melhora da capacidade funcional, porém, ainda é pouco o que se sabe sobre seus efeitos nas doenças inflamatórias intestinais (D’INCA et al., 2000).
É sabido que o exercício físico proporciona movimentos no intestino grosso e mudanças hormonais, que provocam efeitos mecânicos no intestino, facilitando o peristaltismo. Além disso, a atividade física é responsável também por melhorar o tônus muscular pélvico e abdominal, facilitando a expulsão do bolo fecal (COTA e MIRANDA, 2006). Evidências recentes obtidas em estudo laboratorial mostraram que a prática habitual de atividade física moderada protege o íleo de camundongos contra os efeitos do envelhecimento (LIRA et al., 2008).
Estudos epidemiológicos têm demonstrado que a atividade física regular praticada em quantidade apropriada apresenta uma associação significativa com a redução do risco para o desenvolvimento de câncer de cólon em até 40% entre os indivíduos mais fisicamente ativos. Em contrapartida, tem-se observado que o exercício físico exaustivo aumenta a produção sistêmica de radicais livres, com conseqüente aumento dos danos oxidativos ao DNA, além de deprimir a função imune global, eventos estes, relacionados ao aumento do risco para o desenvolvimento de câncer (DEMARZO, 2005).
Quanto ao sedentarismo e a constipação intestinal idiopática, a recomendação de atividade física regular é ainda assunto controverso. Dado este, confirmado por meio de estudos que avaliaram a relação entre estes fatores (WANNMACHER, 2005). Em estudo realizado por DALEY et al. (2008), os resultados foram positivos, destacando até a possibilidade de que o exercício seja uma intervenção eficaz na minimização dos sintomas em pacientes com síndrome do intestino irritável, que pode ser o caso dos pacientes com constipação predominante.
A escolha do método Pilates como atividade física, pode contribuir também para o equilíbrio da mente e do corpo, além de ajudar no controle da ansiedade. Os movimentos do Pilates trabalham e fortalecem principalmente a musculatura de sustentação do abdômen, lombar, assoalho pélvico e glúteos. Esses músculos são responsáveis pela melhora da postura, aliviando dores nas costas e consequentemente auxilia a saúde do orgão intestinal.
De forma geral, CHEN e NOBLE (2009) confirmam a existência de hipóteses que associam o exercício a diversos benefícios do trato gastrointestinal, porém, sugerem que mais estudos experimentais são necessários para confirmar tais afirmações.
Confira as dicas para evitar a prisão de ventre:
  • Mexa-se! Não esqueça que os intestinos são músculos. Se você passar o dia sentada, seu sistema digestivo fica lento. Estudos indicam que as pessoas sedentárias são 3 vezes mais passíveis de sofrer de prisão de ventre. A prática de exercícios físicos aumenta o fluxo sanguíneo no abdome e estimula os movimentos intestinais.
  • Descanse bem!
  • Pare tudo e vá ao banheiro! Ao sentir necessidade, quanto mais tempo você demorar a ir ao banheiro, mais água é absorvida, e mais duras ficam as fezes.
  • Beba muito líquido! Tome líquidos em todas as refeições. Inclua no seu dia-a-dia alimentos líquidos, como sopas e molhos, além de água, leite desnatado e sucos.
  • Consuma alimentos ricos em fibras todas as refeições! Mas se você não tem o hábito de comer fibras, comece com pequenas doses, para não causar um desarranjo intestinal.
  • Certifique-se de que sua alimentação não esteja pobre demais em gorduras! As gorduras podem funcionar como lubrificantes. Portanto, um pouco de azeite e nozes, por exemplo, podem ajudar nesse processo.
Sempre antes de começar a fazer qualquer tipo de dieta ou reeducação alimentar procure um profissional qualificado.
Fonte: Drauzio Varella, physio-terapia.blogspot, rgnutri, equilibriofisioterapiaepilates.blogspot

July 23rd, 2012 by Revista Pilates 
PRATIQUE PILATES STUDIO - SETE DE SETEMBRO, 4698, BATEL 

terça-feira, 14 de maio de 2013

O Pilates é uma ótima indicação para a Terceira Idade



Envelhecer não deve ser sinônimo de incapacidade. É possível aproveitar a vida quando se está numa idade avançada. Uma ótima maneira de se fazer isso é praticando atividades físicas. A melhoria das condições de saúde e a crescente expectativa de vida no mundo, bem como no Brasil, acarretou o crescimento da população da terceira idade e com isso, a elevação de doenças relacionadas a esse período de vida.
Nosso corpo vai sofrendo naturalmente, a perda do equilíbrio devido aos desvios posturais decorrentes da idade, os ossos ficam mais fracos e dores articulares podem aparecer com freqüência e está comprovado que a prática regular de exercícios minimiza este efeito do tempo. Tudo isso consiste na capacidade de manutenção da postura estável, com ou na falta de movimento, onde cada alteração está diretamente relacionada à elevada incidência de quedas observada, o que é, atualmente, uma das preocupações dos órgãos de saúde, tanto pela freqüência, quanto pelas conseqüências em relação à qualidade de vida.
Estudos demonstram que idosos sedentários apresentam uma maior prevalência de quedas. A literatura é unânime quanto aos benefícios de uma atividade física bem orientada e balanceada para a terceira idade.
O Pilates é uma boa indicação como prevenção de quedas em idosos, já que o método enfatiza a melhoria da força muscular, equilíbrio e flexibilidade. Os movimentos suaves das sessões fazem com que a prática seja cada vez mais recomendada para a terceira idade. Cabe lembrar que qualquer prática de atividade deve ser acompanhada por profissionais qualificados para que cada indivíduo seja tratado de forma individualizada levando sempre em consideração as condições clínicas e físicas de cada pessoa.
O Pilates estimula a produção e a demanda de cálcio para os ossos que possam estar fragilizados, proporcionando lubrificação e aumento da amplitude dos movimentos para as articulações acometidas, respeitando os limites e avanços de cada um dentro das aulas.
Um dos resultados não é só uma coluna mais saudável, mas também forte. Através os exercícios o equilíbrio é restabelecido, restaurando as conexões responsáveis pela sensação de segurança ao caminhar ou a realizar as atividades do dia-dia por exemplo.
Os exercícios focam, sobretudo, as musculaturas mais profundas, tais como o transverso do abdômen, multifídios e paravertebrais, que são responsáveis pela estabilização da coluna e do assoalho pélvico. As aulas de Pilates resgatam a flexibilidade, um dos principais problemas nesta faixa etária, nas mulheres. A prática ainda pode evitar patologias como: queda de bexiga, disfunção do assoalho pélvico, em que os músculos da região pélvica ficam fracos.
O Pilates incentiva a vontade de aprender e viver, proporcionando melhor qualidade de vida. Através dele os idosos podem resgatar a confiança em si mesmo, valorizando-se mais e desfrutando melhor das coisas boas que a vida tem a oferecer.

Boas Aulas!
March 2nd, 2012 by Revista Pilates
Por Rafaela Porto

Compartilhe essa página com seus amigos, alunos e professores nos links abaixo:

quarta-feira, 1 de maio de 2013

Os benefícios do Pilates durante a gestação

 
Um dos benefícios com a aula é o fortalecimento muscular equilibrado de todo o corpo. Além disso, o método resgata a importância da respiração correta



 
foto: chico audi
Uma gestação normal tem a duração de 38 a 42 semanas. O primeiro trimestre a mãe já começa a sentir os sintomas da gravidez: alterações emocionais, aumento do tamanho e sensibilidade das mamas, amento da diurese e do cansaço, desidratação, alteração da temperatura corporal, câimbra muscular, podendo sentir também náuseas e vomitar.
Já o segundo trimestre é uma fase em que a gestante se sente muito bem, com mais disposição que antes. É o período em que a barriga se torna visível e a mulher começa a sentir os movimentos fetais entre a décima nona e vigésima semana. Devem evitar ficar muito tempo em pé, pois as gestantes podem ter problemas de equilíbrio. É indicado começar trabalhar mais os músculos da região da cintura escapular nesse período.
Nos últimos 3 meses surgem os maiores desconfortos para a gestante: falta de ar, dificuldade para encontrar uma posição para dormir, constipação intestinal, micção frequente, inchaço nos pés e pernas, dores na região lombar. A partir do sétimo mês as contrações se tornam regulares.
Ao final da gestação os músculos abdominais estão em seu limite de extensibilidade fazendo com que sua origem (crista ilíaca e sínfise púbica) e inserção (cartilagens da quinta, sexta e sétima costelas e processo xifóide do externo) fiquem mais afastadas do que o normal.
Por meio da atividade física, a gestante poderá diminuir as diversas dores de origem musculoesqueléticas, em razão do fortalecimento de músculos fracos e alongamentos de músculos tensos, levado a uma postura mais adequada. O exercício aumenta o gasto energético controlando o peso corporal da gestante, evitando uma maior sobrecarga articular em virtude de um peso corporal excessivo.
No caso de uma grávida sedentária, ela deverá iniciar um treino de atividade física após o terceiro mês, pois é quando o bebê está quase que totalmente formado. E uma grávida ativa não precisa esperar até o terceiro mês, com a liberação médica o trabalho é continuado.
O Pilates respeita o grau de condicionamento físico do aluno e, por isso, é possível realizar variações nos exercícios que podem adequar-se para o iniciante, intermediário e avançado. Durante as sessões também não encontramos contra-indicações. No entanto, durante a execução do exercício, consideramos várias limitações, por exemplo, caso o aluno esteja com alguma dor, problema de coluna e até mesmo no caso de gravidez. Em todas essas situações, adaptamos a aula para que os objetivos do aluno sejam atingidos.
Veja como é a postura da gestante:
- Cabeça anteriorizada
- Rotação interna dos úmeros
- Músculos peitorais encurtados e fortes
- Músculos dorsais fracos e alongados
- Músculos abdominais estirados
- Hiperlordose
- Sacro nutado
- Musculatura lombar e flexora do quadril curta e tensa
- Rotação lateral dos fêmures
- Hiperextensão dos joelhos
- Peso do corpo para o calcanhar

Pensando nessa postura começamos a ver como o Pilates se torna importante no período gestacional. Um dos benefícios com a aula é o fortalecimento muscular equilibrado de todo o corpo, aplicando exercícios para diversas musculaturas (tronco, pernas, quadril, braços e em diferentes posições). Estima-se que existam mais de 500 variações de exercícios no Pilates.
Além disso, o método resgata a importância da respiração correta. Devido à vida agitada, estresse diário, entre outros fatores, as gestantes passam a respirar mais rápido e de forma incompleta, ou seja, o ar não chega a atingir a parte inferior do pulmão, região onde as trocas de oxigênio são mais eficientes. 
Cuidados durante a prática do Pilates na gestação:
- Exercícios com movimentos repentinos ou saltos.
- Evitar exercícios em decúbito dorsal por mais de 3 minutos após o quarto mês, evitando a síndrome hipotensiva sintomática em decúbito dorsal (o peso do bebê pode comprimir as vias de circulação sanguínea como a aorta e veia cava inferior, dificultando o retorno venoso da mãe e do bebê), preferir decúbito dorsal apoiando os cotovelos no chão.
- Exercícios de muito contato físico, competitivo, com bolas.
- Flexão ou extensão excessiva de qualquer segmento corporal, já que o corpo da grávida está sob o efeito progressivo da relaxina evitamos assim o aumento da instabilidade da gestante (nesse caso dar mais atenção na ação dos multífidos e transverso do abdômen).
- Observe o uso excessivo dos adutores (pode causar cisalhamento no púbis).
Dentre algumas vantagens estão também:
- Fortalecimento da parede abdominal; diminuição das tensões geradas nos músculos.
- Fortalecimento dos músculos dos membros superiores para futuramente carregar o bebê e ajustar o corpo ao aumento de peso e volume das mamas.
- Mobilização da coluna lombar, que perde sua curva natural durante a gestação, aliviando assim as dores.
- Fortalecimento da musculatura das pernas, aumentando a circulação sanguínea.
- Melhora no sono, na concentração e toda a mecânica respiratória.
- Conforme a mãe controla melhor o seu peso, praticando Pilates, o crescimento do útero e do bebê será adequado, além de receber endorfina (hormônio do relaxamento) que contribui para o bem estar dele. 

Por Rafaela Porto - Coordenadora Técnica Pilates Studiofit  

terça-feira, 23 de abril de 2013

Reconciliando-se com o próprio corpo – de Martha Medeiros

“Pratico exercícios desde sempre. Já dancei jazz, nadei, joguei vôlei, fiz aeróbica, musculação, mas nada disso me tornou uma amante da vida esportiva. O que me levava a essa movimentação intensa era a consciência de que manter uma atividade física enrijece o corpo e oxigena a mente, então eu ia em frente sem pensar em prazer. Era uma necessidade, e pronto.
Aos poucos, fui largando tudo e mantive apenas as caminhadas, essas, sim, não apenas saudáveis, como prazerosas. Poderia passar o dia caminhando, não tivesse que reservar um tempo para exercícios cerebrais, como trabalhar e fazer palavras cruzadas.
Parecia tudo bem, até que uma médica me disse: caminhar é bom, mas não basta. Está na hora de você suar o top. E me recomendou pilates.
Modismo, chatice, tédio. Todas essas ideias me passaram pela cabeça, mas sou obediente, acato ordens, e me matriculei num pequeno estúdio a poucos passos da minha casa, conduzido por um casal de instrutores. Fui cair na mão dos melhores, posso apostar. Em três sessões, já percebia mudanças no meu corpo, na minha postura.
Quanto ao tédio, bom, não há tédio na dor. Às vezes, me sinto como se estivesse treinando para me apresentar no Cirque du Soleil. Recebo ordens inimagináveis: grude o umbigo nas costas, encolha as costelas, encoste o queixo no peito. Já houve caso de instruírem um rapaz a contrair o útero! Dá vontade de rir, mas não convém, temos que nos concentrar na respiração. Juro, com tudo isso, ainda pedem que a gente respire.

Então, de volta aos exercícios sem prazer?
Pois aí está a novidade: o prazer é de outra ordem. O pilates faz a gente mudar a maneira de pensar o corpo, o que deve ser a razão do seu sucesso mundo afora. Ao decidir praticar um exercício, muitas vezes ficamos condicionados aos benefícios externos de se estar em forma: a saúde é uma boa desculpa, mas a vaidade é que nos faz pagar a mensalidade da academia. Pois o pilates supera essa visão miúda, adicionando à prática uma reflexão que vai muito além do desejo de ser admirado.
Quando somos adolescentes, sentimos nosso corpo como parte indissolúvel do nosso ser. Porém, com o passar do tempo, acaba acontecendo uma dissociação – à revelia, nosso corpo começa a nos abandonar, a nos deixar na mão. A pele vai se soltando, os órgãos internos armam rebeliões, as articulações gritam, rangem – não me peça para explicar, mas nosso corpo ganha vida própria, se emancipa e não nos escuta mais.
O pilates é, antes de tudo, uma reconciliação com esse corpo que se tornou rebelde e fugidio. Ele sempre esteve a nosso serviço, mas pouco estivemos a serviço dele. Pois o pilates, feito um cupido, faz com que nós e nosso corpo passemos a nos conhecer mais profundamente e a descobrir o que nem sabíamos um do outro, mesmo com tantos anos de convívio.
Basicamente, pilates é o resgate do amor entre você e o que você traz dentro. Mesmo que seja um útero que você nem tem.”


Dê uma chance a você mesmo de conhecer o seu corpo, dê ao seu corpo esse prazer!
Esperamos você na Sete de Setembro, 4698 (Batel Office Tower), Batel. 

quinta-feira, 18 de abril de 2013

O uso da Plataforma vibratória no Pilates como opção para entrar em forma



Imagine tonificar e enrijecer os músculos, prevenir a osteoporose, combater a celulite e as varizes, melhorar a função intestinal e obter uma série de outros benefícios, com 3 sessões semanais de exercícios, que duram apenas 30 minutos. Parece milagre, mas é o que propõe a Plataforma Vibratória. Esta tecnologia foi desenvolvida na década de 60, na antiga União Soviética, com o intuito de minimizar a perda de massa óssea e a atrofia muscular que os astronautas sofriam em função da ausência de gravidade no espaço. Após a verificação da eficácia do método, as plataformas vibratórias se difundiram pelo mundo, sendo utilizadas por pessoas de todas as idades e biotipos, que buscam uma vida mais saudável. Este é o meio que muitos artistas encontraram para manter um corpo bonito e com saúde, sem “perder” muito tempo (Madonna, Claudia Schiffer, Juliana Paes, Ivete Sangalo).
Para aumentar ainda mais o rendimento, é possível aliar a plataforma vibratória com exercícios aeróbicos e Pilates, o que pode chegar a duplicar a perda calórica.
Benefícios da Plataforma vibratória
  • Tonificação e definição muscular;
  • Recrutamento de até 100% das fibras musculares;
  • Combate à osteoporose;
  • Melhora da circulação sanguínea;
  • Combate à celulite e às varizes;
  • Drenagem linfática;
  • Emagrecimento;
  • 12 minutos de exercícios equivalem a um gasto energético de aproximadamente 200 kcal;
  • Melhora da função intestinal;
  • Prevenção de problemas músculo-esqueléticos;
  • Melhora do equilíbrio e da coordenação motora;
  • Alívio da dor;
  • Ganho de flexibilidade;
  • Relaxamento;
  • dentre outros.
As sessões duram 30 minutos, sendo realizadas individualmente ou em dupla, sob supervisão constante e personalizada do fisioterapeuta. São realizados exercícios sobre a plataforma, que vibra a uma frequência de 10 a 100 Hz. Podem ser trabalhados os músculos dos membros superiores e inferiores, assim como abdominais, peitorais e músculos das costas.
Além da atividade física e dos alongamentos feitos na plataforma, o aparelho oferece massagens, que são realizadas no final das aulas. As vibrações, quando trabalhadas como massagens, garantem a melhora da pele e a redução das celulites, com quebra de células de gordura e o aumento da circulação sanguínea. Os resultados desse programa são obtidos depois de 12 a 28 semanas.
Contra-indicação
A plataforma pode ser utilizada por crianças a partir de 12 anos e por adultos até 80 anos de idade. As contra-indicações absolutas do aparelho são gravidez, trombose, próteses metálicas e marcapassos.
17/03/2010 às 19:11 por Melina Caniçali
Venha fazer sua aula experimental de pilates e plataforma vibratória agora mesmo!
Te esperamos na sete de setembro, 4698, Batel Office Tower, sala 204, Batel.

quarta-feira, 10 de abril de 2013

Você sabe usar a plataforma vibratória?


Descubra como deve ser feito o exercício em cima do aparelho e melhore os resultados

1. A plataforma vibratória é eficaz para fortalecer os músculos? 
Sim. A plataforma vibratória pode ser muito eficaz para gerar fortalecimento muscular como já demonstrado em inúmeros estudos.

2. Como a plataforma deve ser usada?
Devem ser feitos movimentos e posturas sobre ela. Ficar apenas parado em cima da plataforma não trará muito resultado. É importante executar posturas e exercícios específicos para a contração muscular como um todo e, dessa forma, garantir os benefícios da vibração - que aumenta o uso das fibras musculares e, assim, potencializa a hipertrofia.
Exemplo: ficar em pé com uma leve flexão do joelho vai enfatizar a contração da musculatura anterior da coxa, levando ao fortalecimento específico desse grupo muscular.

3. Há outros benefícios além do fortalecimento?
Há pessoas que sentem melhora da flexibilidade utilizando a estimulação vibratória, mas isso depende da maneira como essa habilidade é praticada. O usuário deve desenvolver um trabalho de alongamento passivo, usando a plataforma como apoio.

4. Ela aumenta muito a frequência cardíaca e a pressão arterial?
Não, leva apenas às mesmas alterações de um exercício de fortalecimento tradicional.
As alterações de pressão arterial e frequência cardíaca provocadas pela plataforma vibratória são as mesmas de um exercício comum. É normal que esses valores subam um pouco durante o exercício, mas eles devem voltar ao normal ao cessar a atividade.

5. Esse exercício ajuda a perder peso?
Não diretamente. A vibração aplicada ao músculo provoca contrações reflexas que aumentam a atividade muscular, o que aumenta o gasto calórico, mas isso não implica no emagrecimento. Para que ocorra a perda de peso, é necessário que exista um balanço calórico negativo, ou seja, que o gasto calórico seja maior que o consumo de calorias por meio dos alimentos.

6. Quanto tempo deve durar cada sessão?
Até 25 minutos. Não é recomendado ultrapassar esse tempo, pois a exposição crônica a um período prolongado à vibração pode provocar algumas alterações, como distúrbios de movimento, vertigem, dores lombares e epilepsia.

7. O uso da plataforma é liberado a todos?
Não, cardiopatas graves e grávidas não podem. Existem algumas restrições ao uso do equipamento: portadores de marca-passo, crianças menores de 8 anos, mulheres grávidas, mulheres com DIU recentemente implantado, pacientes acometidos por doenças cardíacas ou vasculares severas, pessoas diagnosticadas com tumores, pessoas em fase de recuperação pós-operatória ou infecciosa, pessoas com epilepsia, portadores de próteses no joelho, bacia ou de pinos metálicos e portadores de hérnia de disco grave devem ter atenção.


Matéria extraída do Portal Fisioterapia.

terça-feira, 9 de abril de 2013

Seios grandes e má postura!



Foto: Academia Physical Sport

Muitas mulheres sentem dores nas costas, mas não descobrem o porquê. Algumas já foram a médicos, mas os exames não constataram nenhuma alteração e nenhum problema com relação à musculatura ou à coluna vertebral. Independente da causa, seios grandes podem resultar em uma postura inadequada, tudo para suportar o seu peso.
O volume extra pode, sim, causar dores nas costas, embora muitos achem que se trata de um mito. A característica tanto pode ser genética quanto ocasionada pela gravidez, por exemplo.
Em casos extremos, é sugerida uma cirurgia para a diminuição das mamas. Mas, para que isso aconteça, é preciso passar por um acompanhamento minucioso com um médico especialista, para avaliar se isso é realmente necessário.
Embora exista essa saída, o melhor é fazer um acompanhamento específico, pois nem sempre a mesma solução é aplicada a todas as mulheres.
Siga algumas dicas para se manter confortável em sua rotina diária:
•    Use sutiãs grandes e fortes;
•    Escolha roupas que possam suportar o peso sem que você tente compensar adotando posturas erradas;
•    Verifique se há alças anatômicas no estilo nadador, ideal para incentivar uma boa postura.
É preciso buscar a ajuda de um profissional antes que problemas de coluna mais graves se instalem. Além disso, a prática de atividades físicas, como o Pilates, também pode ajudar, pois trabalha muito a postura do praticante, aliviando dores e tensões. A proposta do Pilates está pautada em atingir a plena saúde física, mental e espiritual através do exercício consciente. Ele usa do peso do próprio corpo e cargas moderadas para atingir o equilíbrio, o fortalecimento e o alongamento de toda a musculatura, sem sobrepeso nas articulações e sem exaustão. Tudo na medida certa para promover o desenvolvimento total das capacidades físicas.
March 18th, 2013 by Revista Pilates

quarta-feira, 3 de abril de 2013

A PLATAFORMA VIBRATÓRIA COMO RECURSO TERAPÊUTICO


O conceito científico da estimulação neuromuscular por vibração foi desenvolvido na década de 80, na antiga União Soviética, com o propósito de combater a perda de densidade óssea e massa muscular em astronautas durante a permanência deles em atmosfera sem ação de força gravitacional.
A plataforma vibratória é um equipamento usado em programas de reabilitação, condicionamento físico ou relaxamento. O fisioterapeuta Thiago Vilela explica que “o princípio da estimulação por vibração se dá por uma estimulação mecânica por meio de vibrações em uma base. Nesse método, o sujeito fica sobre uma plataforma que gera uma vibração sinosoidal em diversas frequências e amplitudes, que é transmitida para o corpo estimulando os fusos musculares. A ativação dos fusos musculares produz um reflexo vibratório tônico que ativa os motoneurônios alfa e, consequentemente, há uma maior produção de força e potência”.
Um treino convencional de resistência muscular pode recrutar de 40 a 80% de fibras musculares, já o treino sobre a plataforma vibratória consegue recrutar de 95% a 100% das fibras musculares devido ao reflexo de estiramento que ocorre pela ação da vibração. “O recrutamento muscular além de ser maior, é, também, global, pois grande parte dos músculos estáticos precisa entrar em ativação para a manutenção do equilíbrio e das diversas posturas realizadas sobre a plataforma”, completa o Dr. Thiago.
A plataforma vibratória é um recurso que proporciona resultados diversos e globais com um tempo de treinamento menor que grande parte dos outros recursos. Geralmente uma sessão na plataforma dura de 10 a 15 minutos e o profissional ainda dispõe de tempo para a realização de outras técnicas e recursos fisioterapêuticos. Para o Dr. Thiago, a grande vantagem de associar a plataforma vibratória à fisioterapia convencional é a maximização dos resultados em menor tempo.
Além do ganho de força, potência e resistência muscular, a execução de exercícios físicos sobre a plataforma vibratória promove o relaxamento muscular; aumenta a capacidade individual de recuperação contra lesões; melhora o funcionamento dos sistemas nervoso e digestivo; melhora a coordenação e o equilíbrio; ativa o sistema de drenagem linfática e proporciona o fortalecimento dos tecidos em geral. O uso deste recurso terapêutico também reduz a osteoporose; combate a artrose e outras doenças articulares e ósseas; melhora a circulação sanguínea; regulariza a pressão arterial; melhora e reforça as articulações, os ligamentos e os tendões e melhora a função cardiovascular.
Estudos científicos mostram que a utilização da plataforma vibratória como recurso terapêutico incrementa o ritmo do metabolismo basal, promove o aumento do consumo calórico diário e reduz a gordura corporal (Pneumex and S. Sordorff. PT, Sandpoint, Idaho); reduz a celulite (Sanaderm, Health clinic, Germany); provoca a diminuição do cortisol - hormônio do stress (European Journal of Applied Physiology. 2000 Apr; 81(6):449-54), recupera a massa magra (International Journal of Sports Medicine. 2004 Jan; 25(1):1-5) e torna os músculos e as articulações mais flexíveis e disponíveis (T. Whiteman, fisioterapeuta).
De acordo com o fisioterapeuta, a plataforma vem sendo muito utilizada com exercícios cinesioterápicos como os exercícios resistidos, os alongamentos e os exercícios proprioceptivos; nas sessões de Pilates; nos exercícios de Core e nas estabilizações segmentares estáticas e dinâmicas. “Hoje tenho utilizado, no meu trabalho, a plataforma para os pacientes que precisam de melhora somato-sensorial rápida; ganho de força, principalmente dos músculos estabilizadores, mas também dos dinâmicos; para aceleração de consolidações ósseas e em casos de osteoporose e osteopenia; melhora das funções autonômicas viscerais; além dos trabalhos voltados para a prevenção de lesões do aparelho músculoesquelético”, explica o Dr. Thiago.
A utilização da plataforma vibratória está contra-indicada em casos de inflamações agudas; infecções e/ou febre; artropatia e artroses agudas; artrite reumatóide aguda; enxaqueca aguda; feridas pós-operatórias; implantes metálicos ou sintéticos como marca-passos, válvulas cardíacas artificiais, endopróteses vasculares recentes. O Dr. Thiago orienta a não utilização da plataforma também em casos de gravidez; tromboses agudas ou agravamento dos ataques cardíacos; problemas graves nas costas como hérnia de disco aguda; osteoporose severa; espasticidade; Atrofia de Sudek em estado I; tumores com metástases no sistema músculoesquelético e vertigem posicional paroxística benigna.

Matéria retirada do site mundofisio.com

VENHA FAZER SUA AULA EXPERIMENTAL GRATUITA E CONHEÇA NOSSOS PACOTES DE PILATES + PLATAFORMA VIBRATÓRIA!

sexta-feira, 22 de março de 2013

Novidades no studio!!!!


Olá Pilateiros de plantão!!!! 
Estamos aqui hoje pra contar que no mês de abril teremos uma SUPER NOVIDADE no studio!!
PLATAFORMA VIBRATÓRIA!!! 
Logo daremos mais detalhes!!! 
Garanta já o seu horário!! Não perca tempo!!!


terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Mais um pouquinho da história do nosso gênio, agora em animação, uma graça!!!


Venha conhecer o método que está revolucionando o conceito de atividade física!
Estamos te esperando! Na Av Sete de setembro, 4696, Batel (próximo a praça do Japão)

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Um resumo da historia de Joseph Pilates


Joseph Pilates nasceu na Alemanha em 1880. Sofria de asma e febre reumática quando era criança, por isso buscou na atividade física uma solução para melhorar seu problemas de saúde.  Estudou Yoga e Zen Budismo. Durante a primeira guerra mundial foi mandado para a Inglaterra como enfermeiro.
Neste período desenvolveu o método para ajudar seus pacientes que tinham problemas físicos. Seus exercícios começaram a ser reconhecidos como técnica quando nenhum dos internos daquele campo de treinamento sucumbiu a uma epidemia de gripe que matou milhares de pessoas em outros campos da Inglaterra, em 1918.
Aperfeiçoou a prática após a guerra, dando treinamento à polícia de Hamburgo (Alemanha), e em 1920 já tinha um método estruturado. Criou uma fundação e desenvolveu equipamentos específicos.
Em 1926, Joseph Pilates migrou para os Estados Unidos, e foi na viagem de navio que conheceu Clara, sua esposa. Juntos, levaram a idéia para Nova York, abrindo o The Pilates Studio.
Lá, Joseph Pilates ensinou e formou instrutores no intitulado Método Pilates de Condicionamento Físico, também conhecido como Arte do Controle ou Contrologia. Pilates morreu em 1967, aos 87 anos.
Em seguida, veja algumas fotos de PILATES em seu studio:




E você? Esta esperando o que pra conhecer o metodo PILATES?
Venha fazer uma aula experimental agora mesmo!
Av Sete de Setembro, 4698, Batel (Ed Batel Office Tower), sala 204.

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

PILATES PARA GRÁVIDAS

Aqui no PRATIQUE PILATES STUDIO temos uma professora qualificada para trabalhar com gestantes. Não tenha medo, se seu médico liberou você para suas atividades, venha fazer uma aula experimental e conhecer os benefícios que o PILATES pode trazer para você e para o seu bebê! Preparamos uma matéria que explica um pouquinho sobre o assunto.




As mudanças que ocorrem na gestação não são apenas hormonais e emocionais, são também posturais. À medida que avança, as alterações em músculos, articulações e coluna vertebral também progridem.

O método Pilates é um programa de exercícios que pode trazer conforto à gravidez e ao parto, com foco na estabilidade da musculatura postural e do assoalho pélvico e no fortalecimento e alongamento suave dos músculos. Melhora a concentração, a força postural, o equilíbrio, a coordenação e a qualidade dos movimentos, sem sobrecarregar as articulações. Consequentemente auxiliará a prevenir as dores lombares, ombros caídos e tensão no pescoço. Os trabalhos científicos sobre Pilates na gestação são, na sua maioria, realizados pela área da Fisioterapia; sendo raros os estudos pela Obstetrícia.

Além do estrogênio e da progesterona, outro hormônio, chamado relaxina também se eleva. A relaxina proporciona maior mobilidade aos ligamentos, permitindo a estabilidade das articulações. As articulações que conectam os ossos da pelve tornam-se mais frouxas e alongadas, preparando-se para o parto. Contudo, a estabilidade articular é reduzida. O método Pilates incentiva o controle muscular postural, que compensa os ligamentos enfraquecidos, ajudando a evitar os problemas comuns nas articulações e a tensão lombar. As técnicas de respiração trabalhadas no Pilates também ajudam a relaxar e respirar com mais eficiência, induzindo a calma e reduzindo de forma eficaz os níveis do cortisol, que é o hormônio do estresse.

A freqüência cardíaca da grávida não é elevada pelos exercícios específicos de Pilates, direcionados para gestantes. Os movimentos do método Pilates ajudam a melhorar a circulação, principalmente nos membros inferiores e reduzem a tensão na parte superior das "costas" e nos ombros, ocasionados pelo aumento das mamas. No método Pilates, o equilíbrio do tronco é fornecido pelos músculos abdominais, principalmente o transverso do abdômen, o qual emerge da pelve e se infiltra na caixa torácica e no diafragma, envolvendo o tórax como uma cinta larga. Um músculo transverso fortalecido evitará que a pelve se desloque muito para frente, causando desconforto na região lombar inferior durante os estágios finais da gravidez. Este também é o principal músculo usado durante o trabalho de parto normal.

Outro grupo de músculos importantes durante a gestação, que é trabalhado pelo método Pilates, são os do assoalho pélvico. Esses agem como uma espécie de rede, passando do osso púbico na frente da pelve para o cóccix nas costas e saindo em cada lado do ísquio (ossos de sentar). A uretra, a vagina e o ânus separam esta faixa de músculo semelhante a uma rede. Ao redor da uretra, da vagina e do ânus, existe um músculo em forma de "8" chamado pubococcígeo. Fortalecer este músculo é fundamental para prevenir possíveis problemas nos intestinos e bexiga.

Benefícios de um assoalho pélvico fortalecido:

. Melhora a capacidade de estirar e relaxar com mais facilidade durante o parto;
. Melhora a circulação para a região pélvica;
. Promove a rápida recuperação e cicatrização, auxiliando na reconquista de boa qualidade muscular após o parto;
. Previne a incontinência urinária por esforço;
. Apóia os órgãos da pelve;
. Previne o mau alinhamento das articulações do quadril e sacroilíacas (que formam uma interligação entre a parte posterior da pelve e os ossos do quadril);
. Promove a estabilidade da musculatura postural.
Os exercícios são adaptados conforme cada fase da gestação, inicial, intermediária e final, além do pós-parto imediato e seis semanas após.

Antes de iniciar ou continuar os exercícios do método Pilates, um obstetra deve ser consultado, com a finalidade de identificar algumas contra-indicações a exercícios físicos, como sangramento via vaginal, placenta baixa, gestação múltipla, trabalho de parto prematuro, hematoma retro-placentário, ameaça de aborto, hipertensão, diabetes, cardiopatias e outra doença de base.

A consciência postural apresenta benefícios para toda a vida, não somente na gestação. Ficar de pé, sentar-se, caminhar, levantar-se depois de estar sentada, sentar-se ereta depois de estar deitada, aprender a levantar-se corretamente é alguns dos benefícios para o corpo proporcionado pelo método Pilates.

Mulheres que nunca praticaram o Pilates não devem iniciá-lo na gestação; àquelas que já praticavam previamente devem iniciá-lo novamente após o terceiro mês de gravidez.

Uma alerta importante é escolher um profissional com formação específica em Pilates e experiência com gestantes. Outro cuidado é evitar a prática com muitas pessoas ao mesmo tempo. Um profissional deve orientar preferencialmente a gestante individualmente, evitando o risco de lesões.

Uma opinião sobre o método Pilates só é possível depois de praticá-lo. Estou praticando este método há algum tempo com uma profissional especializada e já percebo importantes mudanças no corpo.

*** Neste texto foram utilizadas algumas citações do livro:
"Pilates Para Grávidas", de Endacott, J.



Dra. Juliana Lima de Araújo ( Hotsite )
Ginecologia - Estética Genital Feminina
Cremers 21929

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

PRATIQUE PILATES!

Você que mora ou trabalha próximo ao bairro Batel, venha conhecer nosso Studio. Com ambiente agradável  e professores qualificados, você vai ficar apaixonado pelos benefícios que o PILATES pode lhe proporcionar! MARQUE SUA AULA EXPERIMENTAL AGORA MESMO! É GRÁTIS!




Um bom final de semana a todos! Estamos esperando por vocês!